::Gorete e sua colcha de retalhos::

Esta postagem foi costurada. Deve faltar um pouco de sensatez em algum momento, mas começava a redigir e logo precisava parar (isso aconteceu umas 15 vezes de ontem para hoje). Evitei revisar o texto para não ter que suprimir partes onde alguns de vocês podem identificar-se.

Este post foi apoiado por Jack Daniel's Brasil e pela Cachaçaria Casa Bucco. O filho da puta que sugeriu uma postagem etílica por semana, logo mais vai receber a conta do plano de saúde e uma autorização para extração do seu fígado para doação em meu nome.


Dia 06/11/2012
A verdade é que preciso desabafar. Não estou passando bons momentos e esta noite resolvi afogar as mágoas como um bom e comportado pai de família: Vanishing Point, seguido de uma sessão de Deuce of Spades, regado à doses de Jack Daniel's e leves petiscos após colocar as pequeninas para ninar.

Coloquei as crianças para dormir, contei uma história de um cara que tinha um carro e que corria bastante. Se a história era boa ou não, eu não sei, mas as crias dormiram logo. A verdade é que a aflitude de um dia corridamente estressante faz com que eu deseje momentos de solidão. Não sou boa pessoa quando estou "nesses dias" e isso restringe absurdamente minha capacidade de ouvir o som do meu próprio grito.

Liguei o notebook, coloquei Vanishing Point na tela e os fones no ouvido. Hoje ainda é terça-feira, mas eu mereço beber. Só sei o que este lombo já aguentou nestes poucos dias do mês de Novembro. Ah, Novembro é doce? Em quem mundo? O meu está amargando como um doce fel. Talvez se eu soubesse antecipadamente das coisas que sei agora, possivelmente erraria tudo do mesmo jeito.

Traga-me uma chícara de café forte. 1/2 dose de café e 1/2 dose de wiskey. Pareço-lhe fútil de tanto falar sobre bebidas, carros e outra vadiagens? Vai ver que meu silêncio estridente não satisfaça mais os desejos daqueles que não querem mais me ouvir. Tenho duas faces: uma delas odeia a outra e isso é recíproco. Colocá-las frente à frente seria um atestado de insanidade num jogo de vida ou morte onde cada uma tem a mesma chance de vencer, pois quem as comanda é um coração duro e frio que nem mesmo o mais belo sorriso consegue amolecer.

Alguém roubou minha inspiração e eu não sei quem foi. Possivelmente tenho me sabotado durante todos estes anos e infelizmente vocês vêm acreditando em um bêbado, desalmado, orgulhoso, amargo e que possivel morrerá de câncer por saber escutar, mas não saber falar. Leia nas entrelinhas, quem sabe assim seja possível entender.

Possivelmente sempre estarei sorrindo aos teus olhos ou mesmo em nossas descontrações, mas a dor que trago em mim já transpassa anos e a única pessoa a quem posso culpar talvez seja eu. Sinto-me como veneno que adentra veias, artérias, vasos e correntes.

Eu preciso aprender com minhas palavras. Eu as profiro, redijo, aglomero, inundo, masseto... e esqueço de escravizar-me dentro delas. Ser mais quem se é e menos o que se deseja poderia tornar-me alguém melhor para mim, mesmo sem eu quer.

Há dias bons e dias ruins. Os meus tem sido temperados com uma dose extra de estresse e urgências. Sinto-me como aquele vidro de azeite sem dosador, onde escorre-se demais, inundando tudo à volta, ou não conseguindo exprimir o que se deseja. Se a compreensão é conturbada, imagine os sentimentos.

A dose de surpresa de ontem (quando comecei esta postagem), foi a chegada de uma encomenda vinda de São Paulo. Agradeçam ao amigo Flávio Lima pelo que me resta de sensatez ao redigir esta postagem. Uma lata de Coca-Cola Zero com meu nome e alguns adesivos para adornar o conjunto imaginado para a interminável Gorete chegaram e não pensei duas vezes no que fazer: Jack & Coke!!!




Dois dedos de Jack em um copo longo de 300ml com algumas pedras de gelo grande (para não derreter logo e deixar o whiskey aguado). Adicione Coca até o copo encher, mexa e beba! Gosto de adicionar uma ou duas rodelas de limão para deixar mais ácido. Isso atiça o (mal) humor.


Dia 07/11

Para economizar no Jack (e dar uma revezada para não viciar o fígado), hoje a noite é de cachaça Bi Bucco (o nome da cachaça é Bi Bucco, Rafa!!!). Calma, calma! Não é alcoolismo! Apenas uma deliciosa maneira de ajudar na digestão!
= D

Hoje a surpresa também veio de carrinho amarelo (e não era um Camaro!):




Chegou num grande pacote endereçado de São José dos Pinhais, diretamente do amigo Rodrigo Garcia, do blog German Lokos. A caixa continha, além do par de retrovisores de Porsche 356 em alumímio e do par de faróis auxiliares Lucas modelo SLR-576, uma grande dose de confiança, honestidade, apoio e admiração.

Um deles precisa de um pouco mais de atenção para melhorar sua aparência, mas não deixaram de ser um sonho desde que o Rodrigo abriu a boca pra falar que venderia o par. Coisa boba pra quem gosta das histórias das peças e coleciona arranhados, encostões...






O prazer que sinto em saber que meus passos são firmes e dignos de confiança, que a minha palavra vale mais do que qualquer papel assinado ou marca imposta, que atropelo nenhum poderá interromper o significado da palavra "SONHO", tornam-me cada vez mais certo de que meus pais fizeram um bom trabalho com suas cintas e havaianas no meu tempo de moleque.

Hoje mais um sonho se realizou, mais uma etapa chegou para completar o desejo de um dia pegar a estrada com meu velho para contar histórias de vida e ver um bando de filho da puta que mora longe pra caralho, mas que vale meu esforço e merece uma visita, para falarmos da vida, do tempo, dos carros, das amizades, das viagens, das cachaçadas e de toda a bagunça que é essa coisa difícil de viver.

Obrigado imensamente a cada um que me mostrou que CARATER e CONFIANÇA valem mais do que qualquer cédula.

Dedico-me aos projetos de forma exagerada. Não tenho dosador, lembra?! Família, trabalho, Fusca, casa, amigos, bebidas... tudo em exagero, por poucos momentos, tornando tudo intenso e conturbado ou então em miseráveis doses homeopáticas tornando tudo chato e enfadonho. Não existe meio-termo ou ponto de equilíbrio. Resiliência, esta é a palavra! E eu ainda estou aqui, safo.

Naquela encruzilhada, escolhi o caminho mais longo. Passei mais tempo pensando, mais tempo caminhando, mais tempo conversando sozinho, mais tempo coletando amizades verdadeiras e sinceras que me fizeram ver o mundo à minha volta de uma maneira completamente diferente. Eu posso me divertir sem precisar sacanear ninguém. Meus vícios não me tornaram uma pessoa pior, apenas fizeram-me centrar em coisas que acho importantes tanto para gozar, quanto para relaxar.

Sinto que estou fadado a morrer velho, ébrio, solitário, de algum tipo de câncer causado por dores incuradas durante a vida e possivelmente fumando. Talvez seja doce, calmo, sereno e indolor, pois assim espero poder compartilhar baboseiras ao mundo até meus 87 anos (duvido chegar lúcido à esta idade). Vejo a cada dia a imagem de Benjamin Button refletida no espelho, quando um velho caga regras a serem seguidas e um moleque inconseqüente as desobedece simplesmente por não saber delas.

Hoje passei minhas calças para vir trabalhar. Eu tinha calças no armário, mas queria esta. Mania de velho. Enquanto o ferro ia e vinha, a pequenina via minha pressa em tal esforço e perolizou:

- Pai, quando eu crescer, deixa que eu passe suas calças!
- Filha, porquê você quer passar as calças do papai?
- Nããããããoo! Agora não! Só quando você ficar velhinho!

Uma doce gota de esperança se fez naquele coração assoberbado. Felizmente, o plano de morrer sozinho já não se faz mais presente. Mas bêbado, velho e possivelmente canceroso (culpem minha esposa por esta parte. Ela quem disse que quem guarda todos seus sentimentos, morre doente!).

13 Acelera!!!:

  1. Infelizmente nós sonhadores somos vistos como loucos e irresponsáveis, mas mal sabem que de irresponsáveis não temos nada. Loucos? Sim! Loucos por aquilo que nos mantém vivos, que nos move, que faz acordarmos todos os dias e enfrentar a batalha da VIDA!

    Rafa, tu sabe que pode contar comigo sempre! Não tenho 1/3 da experiência de vida que tu tem (não sou casado, muito menos pai) mas uma coisa aprendi nessa vida que me apedreja até hoje é: NUNCA desistir do que acha ser certo!

    E vê se deixa um gole da Bi Bucco pra mim porra! =oD

    Abs irmão!

    ®

    ResponderExcluir
  2. Rafa...eu fui um dos bebados que sugeriu posts etilicos semanais...e digo mais...não me arrependo! A emoção de ler e refletir as suas palavras encheram meus olhos de agua...

    Ps: relaxa amigo...se der problema essa bebedeira toda eu cuido de você...até lá o diploma já tá na mão! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então... acho melhor parar de beber! hauhauahuhauhauhauhahua

      Excluir
  3. Rafa, nunca tive o prazer de conversar com vc, mas, mesmo assim, pode ter certeza q o seu blog é um dos meus favoritos.
    Vc sabe como ninguém o q viciados, nessas maquinas poluidoras, hehhe, nos fazem sentir....
    Dou risada sozinho nos seus comentários pornograficos....
    Se possível, tem como me adicionar no msn, para conversarmos mais?
    Desde já, um forte abraço....
    Se meus planos derem certo, para esse projeto q estou tentando engrenar, quero q vc, escreva sobre ele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Vinicius!
      Não uso MSN há alguns bons anos.
      Me chama em algum meio de contato: http://rafa4fun.blogspot.com.br/p/contatos.html

      Excluir
  4. Show poeta!
    Gosto muito de ver suas postagens, tu consegue expressar muito bem todo o contexto da coisa, dá uma sensação de imersão muito grande. Parabéns pelo belo uso das palavras.
    Força com a Gorete.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. "Se eu soubesse antes o que sei agora
    Erraria tudo exatamente igual..."

    E amanhã irei acordar mais feliz, por ler este texto, e de noite vou me perder entre as peças e me sujar bastante com graxa, eu adoro isso!

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  6. Cac3te, c@ralho e todos os outros "palavrões" que comecem com "c" belo texto aliás realmente emocionante! Eu acho que você deveria "juntar" todas estas histórias da gorete e estes pensamentos "malucos de sua cachola" e fazer um livro, sem dúvida alguma dá uma linda história... bem linda eu não sei mas pelo menos interessante e intrigante ela seria... abraço mano!

    ResponderExcluir
  7. Nada anormal Rafa, esses conflitos todos nós temos, ás vezes certos anseios vêm nos pertubar. Eu também sofro certas crises, muita responsabilidade nas costas sobrecarrega. Eu tento esquece-las com uma boa dose de FODA-SE, tomo uma cerveja assisto algo que não utilize muitos neurônios. Isso é uma certa frustração com projeto que demora pra andar por falta de $$, eu também sofro com isso quando olho na garagem (e na conta bancária hehe). Mas quando ficar pronto é mais gostoso de se aproveitar. Abraço, parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  8. Não conheço você e sei que isso nunca vai acontecer, pela distancia e outros fatores ... más gostaria muito de ter sido seu amigo.

    ResponderExcluir
  9. kkk...cada vez melhor...esse JD ajuda pacas!!!

    ResponderExcluir
  10. Rafa, nao desista! "tamojunto" bro!

    ResponderExcluir